Vila que descobriu o Brasil, A

Capa_Santana_do_Parnaiba_FIN.indd

A vila que descobriu o Brasil – A história de Santana de Parnaíba
Autor: Ricardo Viveiros
Gênero: História
Acabamento: Brochura
Formato:  15,6 x 23 cm
Págs: 288
Peso: 355g
ISBN: 978-85-8130-225-6
Preço: R$ 48,00

E-book
ISBN: 9788581302249
Preço: R$ 26,50

Sinopse:
Santana de Parnaíba da primeira Entrada, de  quase todas as Bandeiras, da hidrelétrica pioneira, das antigas linhagens paulistas, dos personagens folclóricos, do tapete de Corpus Christi, das igrejas e mosteiros, da encenação ao ar livre da “Paixão de Cristo”, de Alphaville e da Fazendinha, das procissões e do carnaval, do Projeto Oficina Escola e do amor à cultura. Os mais de quatro séculos do município que se orgulha de ser o berço importante da brasilidade são contados neste livro, com apuro e leveza, pelo jornalista e escritor Ricardo Viveiros.

Leia o primeiro capítulo 

—————————————————————————–

Ricardo Viveiros de Paula (18.03.1950, Rio de Janeiro/RJ) é jornalista com atuação em importantes diários, revistas, emissoras de rádio e de televisão, no Brasil e no exterior. Foi repórter, editor, diretor de redação, âncora, comentarista político e econômico, articulista e correspondente em quatro guerras civis. Recebeu a medalha da Organização das Nações Unidas (ONU) no Ano Internacional da Paz (1986), ganhou duas vezes o “Prêmio Esso de Jornalismo” além de dezenas de outras láureas concedidas por instituições públicas e privadas brasileiras e estrangeiras. Nos últimos 30 anos proferiu palestras no Brasil e no exterior. Esteve em 104 países em coberturas jornalísticas. Em 1968, por combater a ditadura no Brasil, Viveiros foi preso e torturado. Optou pelo exílio na América do Norte (México), África (Argélia), Europa (França) e América do Sul (Chile e Argentina). Nesse período sobreviveu trabalhando como jornalista para agências noticiosas internacionais e ministrando palestras. Conviveu  com importantes artistas e escritores em todos os países pelos quais passou; aprofundou conhecimentos em literatura e artes plásticas.

Na década de 1970, graças ao processo de abertura e anistia aos perseguidos políticos, retornou ao Brasil passando a viver e trabalhar em São Paulo. Reconstruiu sua carreira, voltou a atuar no Jornalismo, escrever livros, lecionar e participar de movimentos sociais. Foi coordenador – executivo da visita de S.S. Papa João Paulo II à São Paulo (1980); membro do Conselho Brasileiro de Defesa da Paz (Condepaz) e diretor -executivo do Museu Histórico de Fundação da Cidade de São Paulo — Padre Anchieta (Pátio do Colégio). Foi consultor na área de Comunicação Social da Fundação Prefeito Faria Lima. Prefaciou inúmeros livros e foi patrono/paraninfo de diversas turmas de formandos em Comunicação, por todo o País.

Em 1986, Ricardo Viveiros foi uma das personalidades públicas que liderou, no Brasil, o projeto “Um Milhão de Minutos de Paz” e, em 1989, foi um dos embaixadores do projeto “Cooperação Global para um Mundo Melhor” — ambos de amplitude internacional, promovidos pela Brahma Kumaris University (Índia), com apoio da ONU. Foi professor da Universidade Anhembi-Morumbi (Laureate International Universities), em São Paulo, no curso de pós -graduação “Comunicação Corporativa”. Foi membro do Comitê Técnico de Comunicação Corporativa da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA -USP) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). Foi membro do Conselho Consultivo do Centro São Paulo Design (CSPD) e do Conselho Superior da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJE). Foi também conselheiro da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). É membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e da União Brasileira de Escritores (UBE).

É autor de 32 livros em vários gêneros (história, biografias, poesia, infantojuvenis, arte, crônicas) com traduções para outros idiomas e várias edições. Milita em ONGs voltadas ao Meio Ambiente, Educação, Saúde e Cultura. Em 2006, ao completar 40 anos de carreira, sendo 30 deles na cidade de São Paulo, Ricardo Viveiros mereceu Projeto de Lei, aprovado por unanimidade na Câmara Municipal, que lhe concedeu o título de “Cidadão Paulistano”. Sua empresa de assessoria de imprensa, a RV & Associados — Oficina de Comunicação (fundada em 1987), é uma das maiores do setor no Brasil, tem clientes nas áreas da indústria, comércio, serviços, agronegócio, entidades e governos. Em 2013, recebeu o prêmio de Comunicador Empresarial do Ano, da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial — ABERJE. Ricardo Viveiros é membro do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, da Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais (Brasília, DF) e da Federação Internacional dos Jornalistas (Bruxelas, Bélgica).

Sobre o autor:
Ricardo Viveiros é jornalista com atuação em importantes diários e revistas, emissoras de rádio e de televisão, no Brasil e no exterior. Foi repórter, editor, diretor de redação, âncora, comentarista, politico e econômico, articulista e correspondente em quatro guerras civis. Recebeu a medalha da Organização de Nações Unidas (ONU) no Ano internacional de Paz (1986) ganhou duas vezes o “Prêmio Esso de Jornalismo” além de dezenas de outras láureas concedidas por instituições públicas e privadas e estrangeiras.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER


NOSSOS CONTATOS

Geração Editorial
Rua João Pereira, 81
Lapa - São Paulo – SP
05074-070
Telefone: +55 (11) 3256-4444
geracaoeditorial@geracaoeditorial.com.br