Isa Rosa

Isa Rosa
Autor: Roberto Weigand
Ilustrador: Roberto Weigand
Acabamento: Capa dura – miolo 4 cores
Formato:20,5 x 27,5 cm.
Páginas: 24
Peso:150
Categoria: Infantil
ISBN: 9788581300825
R$ 29,90
Editora: Geração
Selo: Geraçãozinha

Sinopse

Isa é uma menina que ama
Somente a cor rosa.
Se não for rosa ela reclama,
Outras cores a deixam nervosa.

Entra em ação uma fada
Para lhe ensinar uma lição
E faz uma desordem danada
Até Isa mudar de opinião.

O que a fada fez então?
O que aconteceu com a menina?
Leia este livro na sua mão
E veja como a história termina.

—————————————————————————————

O mundo em cor-de-rosa

O mundo ideal, quando somos crianças, é aquele que pintamos. E nem precisa de lápis de cor, basta um pouco de imaginação que tudo pode mudar ao nosso redor. Quem, quando criança, nunca sonhou em colorir seu mundo da cor que quisesse?
E é exatamente o que acontece em Isa Rosa, do autor e ilustrador Roberto Weigand. Com um texto leve, em forma de poesia, Weigand apresenta o universo de Isa, a menina que adora a cor de rosa e que tem um sonho: viver em um mundo rodeado da sua cor favorita.
Eis então que uma fadinha surge e transforma tudo ao redor da menina. A partir daí, Isa experimenta a vida preenchida com muitos tons de rosa e descobre que um desejo pode torna-se realidade, e que essas escolhas podem trazer consequências.
A partir de uma fábula que brinca com as cores e sonhos, Weigand encontrou uma maneira encantadora para falar sobre diversidade e preconceito com as crianças.

Sobre o autor

Eu nasci em São Paulo, mas logo cedo me mudei para o interior do estado. Morei, a partir dos 12 anos em Salvador,na Bahia. Em 1987 voltei para a capital paulista. Fiz minhas primeirasilustrações ainda estudante de arquitetura da USP. Trabalhando com jornalismo,recebi dois Prêmios Esso. Ilustrando livros infantis, recebi osprêmios Jabuti — Melhor Ilustração de livro infantil, Ofélia Fontes e os selos“Altamente Recomendável”, pela FNLIJ. Ilustrei histórias e contos deAna Maria Machado, Ruth Rocha, Rogério Andrade Barbosa, José PauloPaes e Flávio de Souza, entre outros.

Entrevista com o autor

O livro foi escrito em forma de poesia, você lê bastante poesia? Por que escolheu escrever Isa Rosa em verso?
Não sou um consumidor voraz de poesia. Escrevo em versos de forma intuitiva. Gosto do desafio de ser comunicativo usando rimas. Se eu não conseguisse contar bem a história usando rimas, contaria em prosa. Além disso, é muito divertido quebrar a cabeça para evitar rimas forçadas e manter a musicalidade dos versos.  E as crianças são mais receptivas para os versos do que os adultos. Apesar disso, não espero adotar os versos como um jeito pessoal para contar novas histórias. Vai depender de cada história.

A personagem Isa Rosa foi inspirada em alguma criança?
A personagem é totalmente inspirada em Isadora, minha filha, que desde que aprendeu a andar começou a escolher a própria roupa. Como outras meninas, teve a fase rosa, quando torcia o nariz para outras cores. Depois, adotou o lilás e o roxo. Às vezes, até eu não percebia qual era diferença… Mas ao mesmo tempo, acho que traços da personagem evocam um pouco a “Emília” do sítio, com seu jeito atrevido e teimoso de quem acha que pode mudar o mundo.

Você acredita que a criança faz alguma distinção entre as cores ou é influenciada pelos pais?
No caso de Isadora, minha filha, o jeito tipicamente feminino e a atração pela cor rosa aconteceram de forma totalmente natural. E o rosa não é uma cor comum nas roupas da mãe dela ou de outros exemplos femininos na família. Mas não dá para descartar a influência da TV, de bonecas como a “Barbie” e outros estímulos na escola.

Você acha importante discutir questões sobre diversidade e preconceito com as crianças?
Entre as crianças, sabemos que o bulling é uma característica ligada à intolerância. No mundo adulto, isto evolui para o preconceito racial, social
ou de escolha sexual. Então é importante introduzir o assunto desde cedo, dentro de casa e na escola, respeitando-se os níveis de entendimento de caixa faixa etária.  No livro Isa Rosa, coloco a discussão usando a metáfora das cores. Da menina enxergar o belo além do rosa, de ela entender a importância da diversidade. Acredito que a literatura é uma forma de encantar, divertir e, principalmente, ensinar.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER


NOSSOS CONTATOS

Geração Editorial
Rua Gomes Freire, 225
Lapa - São Paulo – SP
05075-010
Telefone: (11) 3256-4444
geracaoeditorial@geracaoeditorial.com.br