Dias de Tormenta

Subtítulo: os movimentos de indignação que derrubaram ditaduras, minaram democracias no mundo e levaram a extrema-direita ao poder no Brasil
Autor: Branco Di Fátima
Gênero: Reportagem
Acabamento: Brochura
Formato: 15,6x23cm
Páginas: 272
ISBN: 9788581304175
Preço: R$ 54,90
Editora: Geração Editorial

Leia primeiro capítulo

Sinopse:

A HISTÓRIA NÃO CONTADA DAS FAKE NEWS

Este livro narra, de maneira emocionante e espetacular, como a internet vem provocando uma revolução planetária nas últimas três décadas em todo o mundo. Usando basicamente computadores e celulares, milhões de pessoas derrubaram ditaduras no Oriente Médio, ajudaram a eleger um empresário outsider nos Estados Unidos, levaram os sisudos ingleses a votarem pela saída do Reino Unido da União Europeia e elegeram um capitão reformado do Exército, de extrema-direita, presidente do Brasil. O que Branco Di Fátima revela aqui vai muito além do que tem informado a mídia tradicional. Jornalista experiente e destemido, o autor faz uma rigorosa investigação sobre o impacto das novas tecnologias na geopolítica. Surge um novo mundo em que as informações são manipuladas e as pessoas agem irracionalmente ao sabor das fake news, sem se dar conta disso. Dias de Tormenta revela o mundo assombroso, violento e feérico dos movimentos de indignação na Era da Internet.

Branco Di Fátima nasceu em Diamantina, Minas Gerais, em 1983. Jornalista e escritor, tem trabalhos publicados em veículos nacionais e estrangeiros. Atuou como correspondente internacional em diversos países da Europa e Norte da África. É mestre e doutorando em Comunicação pelo Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), e faz pesquisas sobre o impacto das novas tecnologias na geopolítica.

Release:

“Dias de Tormenta” revela detalhes da revolução da internet

O jornalista e escritor Branco Di Fátima detalha em livro os movimentos de indignação que derrubaram ditaduras, minaram democracias e levaram a extrema-direita ao poder no Brasil

Quem não está satisfeito com a cobertura da mídia tradicional das manifestações populares que mudaram a História de vários países tem agora uma fonte segura de informações, o livro Dias de Tormenta (Geração Editorial), do jornalista e escritor mineiro de Branco Di Fátima. Em trabalho de cinco anos de pesquisas de campo, leitura e redação, ele mostra como as tecnologias levaram milhões de manifestantes às ruas de diversos países nos últimos trinta anos.

“Cada capítulo narra a trajetória de um desses movimentos e, volta e meia, como estão conectados em rede”, diz o autor. “No conjunto, podem ser lidos como uma biografia dos protestos que nasceram juntamente com a expansão da internet, mas que ganharam visibilidade nas avenidas de Teerã, Seattle, Madri, São Paulo, Lisboa, Caracas ou Istambul.”

Branco Di Fátima fez um mergulho profundo no mundo (e submundo) da internet e traz informações inéditas sobre a revolução planetária (e seu reverso) que a rede virtual de computadores tem promovido, à revelia de líderes políticos e da mídias tradicionais. Como ele afirma, “a internet é o espaço para a construção do dissenso coletivo, um ímã que atrai as vozes sequiosas por mudanças”.

Para escrever Dias de Tormenta, Branco Di Fátima ouviu manifestantes, leu documentos secretos do WikiLeaks, e-mails confidenciais, telegramas diplomáticos, relatórios sobre espionagem de governos, consultou centenas de livros, reuniu informações de grupos de hackers e “do lado mais sombrio do ciberespaço, a Deep Web, refúgio de assassinos de aluguel e mercenários contratados”.

Além disso, ele assistiu a centenas de horas de vídeos, com cenas de confrontos a céu aberto entre cidadãos comuns e policiais armados, conversou com estudiosos e pesquisadores dessa nova realidade mundial. “E, o mais importante, falei horas a fio com ativistas de diversas regiões do globo. Eles me revelaram como participar desses movimentos havia transformado suas vidas”, ressalta o autor.

“Quando os canais oficiais falham ou entram em curto-circuito, esses indignados organizam-se on-line para dizer o que pensam off-line”, escreve Di Fátima. “Como não têm comando central, cada um é seu próprio líder e só obedece às diretrizes do coração. Eles curtem e gritam em tempo real, seja por vídeos no YouTube, áudios no WhatsApp e fotos no Instagram. Assim, dinamitam a mediação dos sindicatos, partidos e grupos tradicionais. Forjam na fogueira virtual um novo modo de exercer o poder, o poder em rede”, acrescenta. “Alguém sempre vê, filma e partilha numa espécie de Big Brother onde o Estado é vigiado por mil olhos famintos”, afirma o autor.

“De maneira clara, sem meias palavras, em texto objetivo e elegante, rico em momentos densos de emoção, alegria e sofrimento de manifestações populares e atos terroristas”, como escreve o jornalista e escritor Hugo Almeida sobre o livro, o autor de Dias de Tormenta conta como ocorreram as transformações recentes em países como Irã, Portugal, Venezuela, Egito, Estados Unidos e Brasil.

Onde há injustiça, ressalta Branco Di Fátima, um dia haverá indignação. A rede de comunicação virtual, nos últimos anos ampliada pelos smartphones, traz avanços e também retrocessos, como as fake news, responsáveis pela ascensão da extrema-direita em diversos países. O autor de Dias de Tormenta alerta que, impulsionada pelas fake news, a extrema-direita perde “a vergonha de emergir da escuridão”. Di Fátima lembra ainda que, “na Era da Internet, a guerra é tão mortífera quanto mais tecnológica, tão longa quanto mais rentável”.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER


NOSSOS CONTATOS

Geração Editorial
Rua João Pereira, 81
Lapa - São Paulo – SP
05074-070
Telefone: +55 (11) 3256-4444
geracaoeditorial@geracaoeditorial.com.br