ADHEMAR
A fantástica história de um político populista desbocado, amado e odiado, inspirador do infame lema “rouba, mas faz”, que participou do golpe militar de 1964, foi posto de lado pelos generais e morreu exilado em Paris, depois de marcar sua época e história do Brasil.

DEUSES DO OLIMPO
Explore o universo mágico da Grécia Antiga e conheça as histórias dos personagens mais famosos da mitologia. Um livro para gente pequena e gente grande tambécm! ( + )

OS VENCEDORES
Quem ganhou, perdeu. Quem perdeu, ganhou. Cinquenta anos após o advento da ditadura de 1964, é assim que se resume a ópera daqueles anos de chumbo, sangue e lágrimas. Por ironia, os vitoriosos de ontem habitam os subúrbios da História, enquanto os derrotados de então são os vencedores de agora. ( + )

A VILA QUE DESCOBRIU O BRASIL
Um convite a conhecer mais de quatro séculos de história de Santana de Parnaíba, um município que tem muito mais a mostrar ao país. Dos personagens folclóricos, tapetes de Corpus Christi, das igrejas e mosteiros, da encenação ao ar livre da “Paixão de Cristo”. Permita que Ricardo Viveiros te conduza ao berço da nossa brasilidade. ( + )

O BRASIL PRIVATIZADO
Aloysio Biondi, um dos mais importantes jornalistas de economia que o país já teve, procurou e descobriu as muitas caixas-pretas das privatizações. E, para nosso espanto e horror, abriu uma a uma, escancarando o tamanho do esbulho que a nação sofreu. ( + )

CENTELHA
Em “Centelha”, continuação da série “Em busca de um novo mundo”, Seth vai precisar ter muita coragem não só para escapar da prisão, mas para investigar e descobrir quem é esse novo inimigo que deixa um rastro de sangue por onde passa. A saga nas estrelas continua, com muita ação de tirar o folego! ( + )

MALUCA POR VOCÊ
Famosa na cidade pelos excessos do passado, Lily terá de resistir ao charme de um policial saradão oito anos mais jovem que acaba de chegar na cidade. Prepare-se para mais um romance apimentado e divertidíssimo escrito por Rachel Gibson.. ( + )

NOS IDOS DE MARÇO
A ditadura militar na voz de 18 autores brasileiros em antologia organizada por Luiz Ruffato. Um retrato precioso daqueles dias, que ainda lançam seus raios sombrios sobre os dias atuais. ( + )





Browsing articles in "Arte"
mar 19, 2014
admin

TED: “Seja um artista, agora”, com Kim Young-ha

O tema da minha palestra hoje é “Seja um artista, agora.” A maioria das pessoas, quando surge este assunto, ficam tensas e resistem: “Arte não me sustenta, e agora estou ocupado. Eu tenho que ir ao colégio, ter um emprego, mandar meus filhos para a escola…” Você pensa: “Estou muito ocupado, não tenho tempo para arte.” Existem centenas de motivos porque nós não podemos ser artistas agora. Eles simplesmente aparecem na cabeça, não é?

Existem tantos motivos que impedem, de fato, não sabemos mesmo porque deveríamos ser. Nós não sabemos porque deveríamos ser artistas, mas nós temos muitos motivos porque não podemos ser. Por que as pessoas resistem a ideia de se associar com arte? Talvez você pense que arte é para os que tem um dom grande ou para os que treinaram completamente e profissionalmente. E alguns de vocês podem pensar que vocês se afastaram muito da arte. Bom, talvez você tenha, mas eu acho que não. Este é o tema da minha palestra hoje. Todos nós nascemos artistas.

Kim Young-ha, nascido em 1968 na Coreia do Sul, é considerado um dos escritores coreanos mais talentosos e prolíficos da atualidade. Autor de cinco romances e três livros de contos, já foi publicado no mundo inteiro e traduzido em inglês, francês, alemão, holandês, polonês, turco, chinês e vietnamita.

Flor Negra é seu primeiro livro publicado no Brasil, pela Geração Editorial.

Leia com exclusividade o primeiro capítulo aqui.

mar 14, 2014
admin

Dia Nacional da Poesia

Voar

 “Poesia é voar fora da asa.” – Manoel de Barros

A palavra “poesia” tem origem grega e significa “criação”. É definida como a arte de escrever em versos, com o poder de modificar a realidade, segundo a percepção do artista.

O Dia Nacional da Poesia é comemorado em homenagem ao poeta Castro Alves, um dos maiores nomes da poesia brasileira. Nascido em 14 de março de 1847, o poeta faleceu precocemente aos vinte e quatro anos, em 1871.

Não deixe de conhecer os poetas contemporâneos que a Geração publicou recentemente.

Para celebrar esse dia, selecionamos algumas poesias dos nossos autores:

Origami

por Flora Figueiredo

Dobra que dobra,
redobra.
Põe de pé,
puxa as pontas.
Não fica perfeito,
mas faz de conta;
um pouco torto,
mas ninguém vê.
Não faz mal:
é só um pedaço morto
de folha de jornal.
Ficou de lado,
meio largado
na gaveta.
Ao voltar,
as letras de papel terão voado.
Palavra mal guardada
acaba se tornando borboleta.

# extraído do livro “Chão de vento”

**********

Amor de raiz

Por Jorge Ferreira

Antes que meu grito chegasse a ti
Ontem à noite no espelho
Ficaste cara a cara comigo
Quando juntos sussurramos.

De algum jeito eras a pré‑história
De um amor clandestino
Uma força motriz
Que me leva para dentro de ti.

Ao arquivar‑me no pensamento
Refazendo o meu ser
Já não sei se sou em ti
Ou se tu terminas em mim.

O medo não é amar
É de amar de novo,
De voltar
E não regressarmos de nós.

Tudo, tudo, tudo roda
É uma vertigem
Falta‑
me o suficiente
Ferrugem, lâmina que corrói.

Tu vieste a semear esse fogo
Fumaças espessas de lembranças
Há em nós um sabor
De um tempo suspenso.

Agora a dor começa a balançar no
esquecimento
Minhas boas‑vindas, meu bem!
Sei que sentiste também saudade
Chega mais, o futuro se aproxima.

# extraído do livro “Rio Adentro”

**********

No fundo da retina

Por José Carlos Vieira

sei do teu desejo mais sujo
do teu orgasmo mais cru
sei da tua pele salgada
das tuas unhas venenosas
eu sei
sou teu anjo, tua vaga mentira
teu poeta, tua melhor rima
teu cheiro de carne perfumada
teu melhor prazer
sou eu
aquele a quem sempre mentirás
cuspirás, jogarás pedras
negarás tua própria verdade
eu sei
sou eu
teu melhor defeito…

# extraído do livro “Poemas de paixões e coisas parecidas”

**********

Ressurreição

Por Pedro Tierra

Você veio, deitou raízes, fugiu.
Raízes fundas num peito votado
ao silêncio ressentido das pedras.
Redescobri, em teu corpo, minhas mãos
que nestes anos só souberam de algemas.
Há quanto tempo estas mãos perderam
o gesto de carinho,
o jeito de tomar teu rosto,
mergulhar os dedos nos teus cabelos…
Há quanto tempo o gosto de sal,
o grito atravessado na garganta,
a palavra seca feito punhal
ferindo o lábio…
Você veio como quem chega
da última invenção do mar.
Lavrou meu peito
com o sangue dos vulcões,
tocou-me o rosto
como os dedos do orvalho
banham o penhasco dos caminhos.
Você veio da pátria do silêncio
como o último pássaro
emudecido pelo espanto.

Você me olhou, mulher…
Como se estivesse dentro de mim
e guardasse todas as respostas,
(E foi como se um vento torturado
até a solidão ou a loucura
me devolvesse a alma da tempestade!)
Você sabia de mim mil anos antes
e trazia no corpo a semente
de novas bandeiras.

# extraído do livro “A palavra contra o muro”

mar 2, 2014
admin

Livros que inspiraram filmes

Confira algumas obras da Geração que foram adaptadas para o cinema:

Grande-Gatsby-Capa

O Grande Gatsby
Autor: F. Scott Fitzgerald
Tradução: Humberto Guedes
Gênero: Romance
Acabamento: Brochura
Formato: 15,6 x 23 cm
Págs: 204
Peso: 538g
ISBN: 9788581301723
Preço: R$ 29,90
Editora:
Geração

Sinopse

Obra-prima de F. Scott Fitzgerald, este clássico do século XX retrata a alta sociedade de Nova York na década de 1920, com sua riqueza sem precedentes, festas nababescas e o encanto das melindrosas ao som do jazz. O sol em ascensão desse universo cintilante e musical é o enigmático milionário Jay Gatsby, ao redor do qual orbitam três casais glamorosos e desencontrados, numa trama densa, repleta de intrigas, paixões e conflitos que precipitam o trágico eclipse. Recriação soberba de um dos períodos mais prósperos da história dos Estados Unidos, O grande Gatsby é uma crítica mordaz à  insensibilidade e imoralidade revestidas de ouro da chamada Era do Jazz, e um dos melhores romances — talvez o melhor — já escritos nesse país.

Confira o trailer:

__________________________

Capa_Sophia_f.indd

A Escolha de Sofia
Autor: William Styron
Tradutora: Vera Neves Pedroso
Gênero: Romance
Formato:
15,5X22,5 cm
Págs: 632
Peso: 650g
ISBN: 9788561501525
R$ 59,90
Editora: Geração

Sinopse:

Com três milhões de exemplares vendidos, 47 semanas nas listas de best-sellers do Times e vencedor do National Book Award de 1980, A escolha de Sofia mostra, em sua patética grandeza, com perfeito domínio do tempo na narrativa e um texto denso e envolvente, o drama de uma mulher corroída pela culpa, que nenhuma felicidade consegue desviar do puro e simples aniquilamento, e para quem a única possibilidade de vida é uma ligação alucinante e destrutiva. Para além das cercas eletrificadas e das câmaras de gás, o campo de concentração de Auschwitz continuava a fazer vítimas. A escolha de Sofia com roteiro, produção e direção de Alan J. Pakula, teve versão cinematográfica de grande êxito: eleito melhor filme de 1983 pela Associação de Críticos de Nova York e Los Angeles e ganhador do Globo de Ouro da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, deu à atriz Meryl Streep o segundo Oscar de sua carreira.

Confira o trailer:


______________________________

Capa_Papisa_4ED

Papisa Joana
Autora: Donna Woolfolk Cross
Tradutor: Paulo Schmidt
Gênero: Romance Histórico
Formato: 15,5×22,5
Págs.: 496
Peso: 780g
ISBN: 9788561501259
Preço: R$ 49,00
Editora: Geração

Sinopse:

No ano de 814, Idade Média, que ficou conhecida como a Idade das Trevas, as mulheres eram impedidas de estudar, podiam ser estupradas e até mortas pelos maridos. O conhecimento estava sufocado, os países hoje conhecidos na Europa não existiam, nem os idiomas modernos. Cada região tinha o seu dialeto e a lingua culta era o latim, herdada do Império Romano, que já havia sido derrubado pelas invasões bárbaras. Foi neste período sombrio que uma mulher passou a maior parte de sua vida vestida de homem, estudou medicina, foi médica do papa e tornou-se ela mesma papisa – durante dois anos. A história da Papisa Joana foi conhecida até o século XVII, quando o Vaticano resolveu apagá-la da história da Igreja. Não adiantou. Dona Woolfolk Cross pesquisou, descobriu os arquivos e achou a história tão fascinante que a transformou num romance, em que aventura, sexo e poder cruzam-se com maldições, guerras e heresias. O livro foi transformado num grande filme.

Confira o trailer:

_____________________________

capa_massai_alta

A Massai Branca
Autora: Corinne Hofmann
Gênero: Biografia
Formato: 16X23
Págs: 368
Peso: 510g
ISBN: 978856032024
Preço: a definir
Selo: Geração

Sinopse:

Em A Massai Branca – meu caso de amor com um guerreiro africano, a suíça Corinne Hoffmann conta sua história de amor sem fronteiras com o guerreiro massai Lketinga. Em férias no Quênia, ela estava acompanhada do então namorado e tinha 26 anos quando viu Lketinga. Foi uma paixão à primeira vista. Depois largou tudo para viver com seu novo e exótico amor. Narrado de maneira graciosa e bem-humorada, o livro traz uma lição de vida que virou filme de sucesso e fascinou 4 milhões de leitores em 19 idiomas e 24 países. Uma leitora escreveu o seguinte na Internet: “Você acha que já fez muitas loucuras na vida? Já amou à primeira vista e quase morreu com o coração pulando na boca e largou tudo e todos para viver esse amor? Virou a mesa e mudou o rumo da sua vida, numa atitude passional? Todos nós temos histórias para contar – mas nada se compara com a de Corinne Hoffmann. Ela se apaixona por um guerreiro africano e vai viver com ele. São dois seres tão diferentes que tudo vai mais além do que simplesmente se casar com um cara diferente. Um livro lindo, uma história real e por isso mesmo mais do que fascinante!”. O casal teve uma filha.

Confira o trailer:

_____________________________

O Vestido

Vestido
Autor: Carlos Herculano Lopes
Gênero: Romance
Formato: 14×21
Págs.: 200
Peso: 300g
ISBN: 8575091085
Preço: R$ 34,00
Selo: Geração

Sinopse:

Com base em um dos mais famosos e populares poemas de Carlos Drummond de Andrade, o maior poeta brasileiro, o romancista mineiro Carlos Herculano Lopes constrói uma emocionante história de amor e paixão. A história foi filmada por Paulo Thiago, com a atriz Gabriela Duarte no papel principal. Na obra magistral de Carlos Drummond de Andrade, o poema descritivo “Caso do Vestido” (A Rosa do Povo, 1945) é sem dúvida um dos mais populares, ao contar, de forma emocionante, uma dramática história de amor e paixão, na qual uma mulher ama tanto seu marido que aceita entregá-lo para outra, se isso o fará feliz. O poema, escrito na forma de um diálogo entre mãe e filhas, tem exatamente 150 versos distribuídos em 75 estrofes. A partir de uma proposta do cineasta Paulo Thiago – que queria filmar o poema, e o fez – o romancista mineiro Carlos Herculano Lopes escreveu não só um argumento para o roteiro do filme, mas um romance mesmo. Nos 150 versos, Carlos Herculano buscou inspiração para rechear a história com outros personagens e um enredo tão envolvente quanto o lendário poema. O texto atinge, em alguns momentos, clímax de enorme emoção. Carlos Herculano Lopes é autor, entre outros, do romance A Dança dos Cabelos e da novela Sombras de Julho, filmada por Marco Altberg.

Confira o trailer:

 

Páginas:«1...567891011121314»

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER


NOSSOS CONTATOS

Geração Editorial
Rua João Pereira, 81
Lapa - São Paulo – SP
05074-070
Telefone: +55 (11) 3256-4444
geracaoeditorial@geracaoeditorial.com.br